Você está aqui:

Pesquisa auxilia vítimas do furacão Matthew

ABEP Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa

08/12/2016

Em 4 de outubro deste ano, o furacão Matthew, de categoria 5 – índice máximo da escala Saffir-Simpson − varreu a costa do Haiti, com ventos de 260 km/h. Diante da tragédia, que provocou 336 mortes e milhares de casas destruídas, a Fine Research, empresa de pesquisa que atua na América Latina, em parceria com a Confirmit e com a Reckner Healthcare, lançou um estudo sobre a capacidade de mobilização das autoridades da região das Américas para enfrentar desastres naturais. Em duas semanas, foram ouvidos 2870 médicos, desde o Canadá até a Argentina. A cada questionário concluído, a missão do Save the Children no Haiti recebeu um valor equivalente a um cobertor e um tambor de água.

Veja quais são as principais informações extraídas do estudo:

  • Nenhum dos países das Américas considera-se bem preparado para encarar um desastre natural.
  • Os brasileiros e os argentinos mostram-se pessimistas sobre a capacidade que têm para enfrentar desastres naturais. Chilenos, americanos e canadenses revelaram-se menos negativos. E os mexicanos consideram-se neutros,
  • A maioria dos médicos pesquisados ​​em cada país não recebeu treinamento específico para lidar com os desastres naturais. Entre os que foram treinados, que atuam em hospitais, declaram que o aprendizado não foi realizado no local de trabalho.

Acesse o artigo na íntegra em PDF: http://www.abep.org/FileGenerate.ashx?id=433

 

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

+ 4 = cinco

ColetivaWeb