Você está aqui:

Você fotografa os pratos que vai comer?

ABEP

13/03/2015

Se você está no Figueira, Astor, Mani ou Mestiço, preste atenção a sua volta. Como você, muitas pessoas têm o habito de fotografar o belo prato que chega a mesa, antes de degustá-lo. Depois vai colocar a foto em rede social ou então guardar para, algum dia, lembrar os bons momentos. Mas o nosso hábito de fotografar tudo ( a compra, a loja, a viagem, a paisagem, os personagens da rua, a festa, o vinho) ainda não está sendo explorado de forma adequada pelos pesquisadores de mercado.  Se antigamente utilizávamos apenas a opinião do consumidor para nossas pesquisas, a expansão e melhora de recursos dos smartphones com a sua relevância em nosso dia a dia abriu perspectivas fantásticas para acompanharmos de forma instantânea também  o que os consumidores vêem, o que escutam, como comparam os produtos e preços, o que consultam, onde compram e até o que preferem comer.

No mundo todo entre 25% e 40% das pesquisas online já são respondidas através de celulares. No Brasil há mais usuários de celulares que de telefones fixos e na opinião de Bill Gates no futuro a totalidade dos telefones domiciliares fixos será substituída por celulares.

Steve Austin, em artigo na revista Research World ( Outubro 2014) lembra alguns dos usos para o celular que nós pesquisadores do Brasil ainda não incorporamos:

Diários de compra e uso. Como o consumidor interage com determinado objeto: um telefone, um equipamento doméstico, determinado alimento, etc. As informações capturadas no momento de uso, ou por foto, filme ou mensagem irão trazer respostas sobre o que, quando, onde, quem usou, como. Mais fácil e com informações mais ricas que aquelas obtidas nos antigos diários que as donas de casa, usavam para anotar esses mesmos fatos nos primeiros tempos da pesquisa.

Momento da verdade. Captura do momento em que é feita a visita a loja, com as pessoas envolvidas, os estímulos observados, a forma de exposição, material de ponto de venda, a interação com vendedores, até o processo de compra. O sonho de se estar no momento da compra e ver o ambiente com os olhos do comprador está se materializando.

Diários do processo de decisão de compra comparada. Para produtos e serviços de maior valor quando os processos de compra envolvem visitas a sites e anotações de preços e ofertas ou ainda visitas às lojas, mesmo telefonemas de consultas, anúncios observados. A história de compra ou a narrativa sobre o que envolveu a compra pode ser melhor acompanhada através dos recursos de celular, desde que o comprador potencial seja orientado para documentar os seus próprios passos.

O celular permite realizar estudos bulletin board de forma muito mais fácil e ágil que com os laptops ou desktops. Estudos de usabilidade podem ser feitos de forma vantajosa com celulares.

Outro recurso importante do celular é o GPS que possibilita localizar com precisão onde está o respondente. Em estudos quantitativos com amostras por unidades censitárias esse recurso é importante para verificação de qualidade de amostragem.

A iniciativa de oferecer os recursos do celular em nossos estudos qualitativos deve partir de nós mesmos ao atendermos pedidos de pesquisas convencionais de nossos clientes.

Voltando ao assunto dos pratos com layout bonitos e bons vinhos, podem me ligar para compartilhar opiniões, combinar algo.

Silvio Pires de Paula
Presidente da DEMANDA e organizador do 6º EDEP, Encontro de Dirigentes de Empresas de Pesquisa

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

8 + nove =

ColetivaWeb