Você está aqui:

A dor nas costas é principal vilã do cotidiano dos brasileiros

ABEP Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa

03/11/2016

A segunda edição da pesquisa A Dor no Cotidiano realizada pelo CONECTA, com 1,5 mil homens e mulheres, acima dos 16 anos, mostra que a dor nas costas é aquela que atinge os brasileiros com maior frequência, atrapalhando a rotina de 64% dos entrevistados pelo menos uma vez por semana. As dores musculares e a dor de cabeça vêm logo atrás, com relatos de 55% e 58% dos respondentes, respectivamente.

O estudo revela também que 78% dos entrevistados dizem ter tido dor de cabeça pelo menos uma vez nos últimos três meses, 63% relatam dor nas costas e 61% afirmam ter sentido dores musculares em outras partes do corpo. Sendo que, em 2015, 65% disseram que a dor de cabeça foi a que sentiram com maior frequência nos três meses anteriores à pesquisa, 41% dor nas costas e 40% dores musculares.

O tipo de dor e a forma de lidar com ela estão diretamente relacionados à idade. Os mais jovens relatam sentir mais dor de cabeça (86% dos entrevistados com até 24 anos tiveram dor de cabeça nos últimos três meses) do que as pessoas mais velhas (50% das pessoas acima dos 55 anos referiram o problema). Porém, as dores musculares são mais comuns nesse segundo grupo.

E a vida corrida parece ser a responsável pela dor que os mais jovens sentem. Dos internautas brasileiros com até 34 anos, 80% apontam estresse e excesso de trabalho ou estudo como principal causa da dor de cabeça. Porém, aqueles que menos toleram a dor e buscam uma solução mais rápida são os homens e mulheres entre 35 e 54 anos – que dizem não aguentar a dor e buscar uma solução imediatamente.

Responda Aqui:

ColetivaWeb