A ABEPHISTÓRIA DA PESQUISA NO BRASIL

ETAPA GLOBAL

GLOBALIZAÇÃO (A PARTIR 2000)


A primeira década do século XXI foi de consolidação dos grandes grupos globais de pesquisa de mercado no Brasil, processo já bastante adiantado ao final dessa década. Pouco a pouco as empresas que apresentaram maior crescimento durante a década de 90 foram sendo adquiridas por estes grupos globais que passaram a ditar a forma de funcionamento do mercado.

Como dito, a americana Nielsen e a inglesa Research International já tinham atividades no Brasil antes da virada do século. A Nielsen adquiriu a CBPA (Companhia Brasileira de Pesquisa e Análise), para ser seu braço de pesquisas Ad Hoc.

O Ibope, que tem uma historia bastante particular, é uma exceção de empresa brasileira que não foi adquirida e sim expandiu suas atividades para fora da fronteira do país, se caracterizando como multinacional brasileira de pesquisa de mercado.

Relógios
No final do século, a francesa Ipsos adquiriu a Novacion e posteriormente a Marplan e verificando um enorme crescimento ao longo da década. Sem dúvida pode-se afirmar que a Ipsos foi a empresa que mais marcou essa primeira década, chegando a um patamar de volume de negócios próximo de Nielsen e Ibope, as duas líderes do mercado, e ultrapassando a RI, até então grande ícone de pesquisas ad hoc.

Também no final do século a inglesa Millward Brown inicia um trabalho de se tornar independente do Ibope, ao qual era associada, um processo ainda em curso na década de 2010.

Já após a virada do século a espanhola Inner inicia sua operação autonomamente no Brasil, sem adquirir nenhuma empresa local. Entre outras empresas, a Inner foi adquirida globalmente e passa a constituir o grupo Synovate.

A alemã GfK adquire a Indicator e, última entre as grandes globais, a inglesa TNS adquire a Interscience, compra a parte do Ibope na sociedade que tinham no então LatinPanel e, por fim, é adquirida pelo também britânico grupo de mídia WPP que decide pela fusão de dois de seus braços de pesquisa: RI e TNS.

Este grupo de empresas - Ibope, Nielsen, Ipsos, GfK, TNS RI, Millward Brown e Synovate - responde por cerca de 75% do mercado brasileiro de pesquisa de mercado. Outros grupos globais continuam e vir para o Brasil, montando operações ou adquirindo empresas locais, mas a dinâmica de funcionamento do mercado local, em sintonia com o mercado global, já está estabelecida.

Alguns nomes de destaque neste período foram Rodrigo Toni, Paulo Carramenha, Valkiria Garre, Sônia Bueno, Manuel Lopes, Beatriz Arbex, entre outros.



Entrevistas Ideia